quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Utopia

 
  Optar por emagrecer é declarar mudança. De tudo, diga-se de passagem. De pensamento, de comportamento, de opinião. Enfim, você não se torna outra pessoa, mas a adequação a um novo fenótipo exige que os seus conceitos sejam revistos. O que é ótimo porque se reavaliar se torna um exercício de autoconhecimento ou talvez de “autoreconhecimento”, encaixe-se onde se identificar. A partir de então uma nova identidade se forma.
  Eu, por exemplo, sempre tive devaneio de sempre imaginar ser quem eu não sou. Não é um alter ego um outro eu) e sim uma pessoa desconhecida que eu desejo que seja eu. Por isso acredito piamente que isso é o reflexo de anos e anos escondida atrás de uma capa de gordura. Hoje, já consigo me imaginar nos meus sonhos. UFA! Não são sonhos prontos como antes, nesse eu posso construir o meu caminho. Posso sacudir o meu cabelo cheio de ondas e não liso, como eu imaginava. Expor os meus defeitos sem medo, e não viver um sonho onde "eu" era perfeita. Lidar com as minhas limitações utópicas sem frustração ao invés da certeza de uma mentira inventada. Só que atualmente é a minha realidade quem alimenta meus sonhos e não mais ao contrário. Eu posso sonhar o que for, mas a identidade que se refletirá em minha fantasia será sempre a minha.
Beijos,
Glau.

Um comentário:

  1. Ui adorei o post
    tem selinho no meu blog pra voce
    bjos

    ResponderExcluir

Diz aí...